Posts tagged ‘doenças’

florais!

Jorge já tomou florais e foi ótimo.

No começo, quando saíamos de carro logo quando ele chegou aqui, tomava Rescue diluído na água antes e durante o passeio. Rescue sempre é ótimo para acalmá-lo, ou bem no início, quando ia para a Pet Shop e ficava estressado.

Depois de um mês mais ou menos, demos um pouco de Crab Apple. Ele tinha uma certa dificuldade em se acostumar com a rotina de descer e subir para fazer as necessidades e também foi muito útil para ajudar a se livrar da mania de se coçar sem motivo (apesar de ainda fazer isso de vez em quando).

Por fim, o último que administrei foi o Clematis, indicado para o tédio e desobediência em geral (falta de atenção também).

Toda a experiência com florais foi muito boa. Ele nunca reagiu de forma incoerente ao indicado e respondeu bem ao tratamento.

Mas afinal o que são florais? R: Criados por um médico inglês nos anos 30, os Florais de Bach são 38 essências de plantas e florais que podem ajudá-lo a administrar as pressões emocionais do dia-a-dia. Cada floral é indicado a uma emoção específica. Pode ser tomado individualmente ou misturado de acordo com o que estiver sentindo.

Qual tratamento indicado? R: O tratamento com Florais para animais não é um método usado para substituir medicamentos ou tratamentos, é um coadjuvante para auxiliar o cãozinho a superar problemas diversos, em geral ocasionados por comportamento. Procure na sua cidade um terapeuta floral sério e pesquise muito. Jorge foi auxiliado por uma amiga minha Naturóloga (oi Dani!!! Beijo!!!) e com base na minha extensa pesquisa na internet.

Onde compro? R: Consulte um terapeuta floral ou profissional com especialização em essências florais. Posteriormente, envie a sua receita numa farmácia homeopática ou de manipulação.

Atenção: na hora de pedir o floral na farmácia, indique o uso para animais e peça para seguir a seguinte recomendação: Frasco âmbar com conta-gotas esterilizado (30 ml – é padronizado); Cânula de vidro; Água pura da fonte (mineral) – nunca usar água destilada (água morta), ozonizada, gasosa ou água clorada e as essências.

O floral para animais não usa conservantes. Para os animais, no vidrinho, só vão as essências e a água (para os humanos vai um pouco, 30%, de conhaque de uvas, para conservação).

Por tanto, atenção, indique o uso e observe os prazos de validade, que são mais curtos que os dos Florais para humanos.

Observe bem a farmácia que vai mandar manipular o Floral. Importante ter certeza da idoneidade da empresa e se ela utiliza os materiais adequados.

Como administrar? R: Pode ser quatro gotas quatro vezes ao dia ou a critério do terapeuta, ou ainda na Água de beber, misturda na ração, via oral, com um borrifador, usando compressas para ferimentos abertos, no soro fisiológico para os olhos, na água do banho e também esfregar nos coxins plantares (almofadinhas) e na parte interna das orelhas se o animal estiver inconsciente.

Para saber mais sobre Florais, leia este artigo na Wikipédia.
Pesquise informações neste site super útil: Florais e Cia.
Ou ainda no site da distribuidora oficial dos Florais de Bach no Brasil.

Obs: há outros tipos de florais, como os mineiros, os californianos e entre outros.
Os que usei foram os de Bach, mas cada caso é um caso.

As fontes usadas neste post são as citadas nos links acima.

Pesquise informações e trate seu animal como ele merece:
com amor, carinho, dedicação e respeito!

7 maio, 2008 at 11:50 am 3 comentários

cauda!

Jorge tem a cauda cortada, mas a orelha não, lendo sobre o assunto, resolvi comentar…

Há pouco mais de um mês saiu uma decisão do Conselho Federal de Medicina Veterinária recomendando a proibição do corte de orelhas e rabos de cães, entre outras determinações.

O caso ainda é polêmico e gera controvérsias entre criadores e donos de cães aqui no país. Na Europa já é proibida essa cirurgia a muitos anos.

A raça Schnauzer é uma das que tinha como padrão estético a cauda cortada. A orelha nem tanto, mas o rabinho… é muito difícil ver um cão dessa raça com a cauda integral (eu nunca vi pessoalmente).

A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) já alterou o documento padrão que orienta a criação da raça e acredito que dentro de alguns anos já veremos nossos queridos pequeninos circulando com caudas inteiras por aí.

Eu, particularmente, acho mais bonito, prático e higiênico a cauda pequena, cortada no início dos dias de vida.

A orelha também, apesar da fofura das orelhas caídas do Jorge, se fosse cortada o problema com a otite poderia diminuir sensivelmente.

Aqui a matéria e vídeo sobre a questão, no G1.

ps: na foto deste post não é o Jorge – pelo menos não ainda hehehe. Eu achei em algum lugar, mas não me lembro de onde a copiei, sorry 😉

24 abril, 2008 at 1:00 pm 10 comentários

melhoras!

Jorge já está BEEEM melhor.

Não tive tempo/$ pra levar em outro Vet ainda.
Ele está tomando banho com um shampoo chamado Clorexiderm, tomando ITL 50 via oral (receitados pelo Vet dele) e estou usando Neodexa F Creme (indicado pela super querida Loise, valew o/).

Olha, as melhoras foram sensíveis. Nos outros pontinhos que tinham as pequenas alergias… já melhoraram 100%. Ainda há uma em específico que está mais resistente, mas estou acompanhando a medicação com muito cuidado.

Ele nem se abalou com a rotina de tomar remédio+pomada. Para dar o comprimido eu faço ele ficar de pé, fazer um truque e ele engole o remédio como se fosse um petisco. Na hora de passar o creme ele fica deitado e se comporta… e o melhor, não lambe a pomada!

Vou manter a medicação até o final, passar o creme até dois dias de desaparecer o problema e usar o shampoo até acabar. Depois disso, cuidado quadriplicado nos dias que ele voltar do banho para ver mesmo se o problema é na Pet ou com ele.

O mistério não foi plenamente resolvido, mas foi remediado. Cheguei a pensar na hipótese de fazer biópisia, mas desisti pois as feridinhas são tão minúsculas e já estão sarando, nem caiu o pêlo nem nada.

Agora… vocês acreditam que ele voltou com otite essa semana de novo?
Sacanagem neh! Até parece que não cuido dele! Aff!

ps: muito obrigado a todos que mandaram comentários, e-mails e sugestões!
Todos foram muito úteis!

23 abril, 2008 at 4:23 pm 27 comentários

alergia!

(Esse é o post que mais bomba aqui no blog. Gente, estou sem tempo de responder os comentários de todos, DESCULPEM e cliquem aqui. O Jorge de vez em quando tem essas alergias, mas notei que estão relacionadas à tosa. Sejam mais cuidadosos e exijam higienização dos equipamentos e atenção na hora da tosa).

Jorge foi diagnosticado sábado com um tipo de alergia na pele.

O veterinário dele cogita ser um fungo. No exame (não acompanhei infelizmente) foi detectado que ele possui esse fungo desde que nasceu e que agora começou a aparecer as evidências.

Desde que voltamos do sítio notei algumas pequenas feridinhas, mas bem pequenas mesmo e bem poucas, umas 4 pelo corpo todo. Era como se fossem espinhas, mas não tinham pús nem cheiro nem nada e estavam escondidas sob o pêlo. Só dava para sentir mesmo se passasse a mão com muita atenção.

Cheguei a achar que eram espinhas (mas cachorro tem espinha? Acho que não), depois achei que fossem picadas de pernilongo (no sítio tinham vários e saí com os pés um pouco picados).
Por fim achei que fosse ele se coçando e fazendo feridinhas.

O quadro não evoluiu, não houve novas feridinhas, mas as que mexi demais (ou ele coçou muito) acabaram criando uma casquinha.
O pêlo não caiu e nem dá pra ver, só passando a mão mesmo.

O vet dele disse que não era nenhuma das hipóteses que apontei e foi categórico em afirmar que é um fungo que meu pequeno tem desde que nasceu. O tratamento começou sábado mesmo, com um shampoo especial e ele receitou um comprimido para ser dado 1 vez por dia.
Preço do comprimido por 10 dias + shampoo = R$ 60,00.

Achei um valor alto, ainda mais que nem tive tempo de pesquisar melhor ou procurar outros lugares mais baratos. E o vet me tacou o terror. Imagina… então comprei tudo na pet mesmo e ele já tomou banho sábado com o produto. Agora o mesmo me disse que o tratamento pode durar até 6 meses, desse jeito vou falir só em medicação – e o organismo do J. vai ficar um bagaço.

Essa semana vou pesquisar mais sobre o que pode ser e pretendo fazer uma outra avaliação em outro veterinário. Sábado já marquei o exame novamente e vou acompanhar. Ainda não estou acreditando nisso.

Para mim, o que aconteceu foi que rasparam muito rente o pêlo dele e acabou ficando algumas feridas da máquina mesmo. Porque essas casquinhas só surgiram onde têm pêlo raspado e não onde o pêlo dele é grande. Se não sarar ou aparecer mais, é capaz que pare de dar banho na pet e tose em outros lugares.

Susto. Mas Jorge nem se alterou com nada. O pequeno problema não afetou seu comportamento e consigo dar o remédio na boa e ele gostou do banho igual.
Mas ainda há um mistério à ser resolvido.

UPDATE: JORGE MELHOROU TOTALMENTE. LEIA ESSE POST AQUI: MELHORAS!

HOJE NEM TEM MAIS OS PROBLEMAS. MAS CONTINUO OBSERVANDO.

14 abril, 2008 at 7:06 am 69 comentários

otite!

Jorge foi diagnosticado com princípio de otite há uma semana.

Porém, eu já havia alertado o veterinário dele há pelo menos 3 semanas. Notei que ele estava inquieto com as orelhinhas e coçava muito. Na primeira visita ao veterinário (a primeira de todas, no início de janeiro) questionei qual o cuidado necessário com as orelhas e canal auditivo.

Segundo palavras dele: “Dentro do ouvido do cão é um ambiente fechado, um microcosmo. Qualquer alteração que você fizer ali, vai alterar o meio ambiente das bactérias, mesmo as benéficas, e pode desestabilizar e causar doenças”.

Ok, até pode ter um fundo de verdade nisso, mas li que raças pequenas (e Schnauzers) tem certa predisposição para ter otite.

Mas afinal, o quê é?
“Otite é o nome que usamos para os processos inflamatórios do ouvido. O ouvido normal de um cão não apresenta odor, e a quantidade de cerúmen (cera) é bem pouca. Os sinais de alteração, normalmente, são: coçar ou esfregar o ouvido no chão, balançar a cabeça ou pendê-la para um dos lados, chorar ou tentar morder quando tentamos acariciar o animal perto da orelha, cheiro ruim nos ouvidos e excesso de cera. As otites mais profundas, denominadas internas, podem afetar o equilíbrio do animal, e o sinal mais evidente é o andar com a cabeça “pendendo” para o lado do ouvido afetado.”
trecho do site: http://www.vidadecao.com.br/cao/index2.asp?menu=otite.htm (que contém várias informações sobre o assunto)

060220081237.gif

Pois era exatamente o quê eu previa… de umas semanas pra cá comecei a sentir um cheirinho estranho no ouvido dele e após indicar ao Veterinário que algo deveria ser feito, ele olhou e não falou nada! Na última vez, semana passada, receitou um medicamento chamado Otoguard (prepare seu bolso, achei meio salgado o preço, cerca de R$ 25,00 – 20ml) que comprei na Pet Shop aqui perto de casa.

Faz uma semana que estou administrando o remédio e ao que tudo indica, está bem melhor, com o quadro quase totalmente revertido. O cheirinho ruim sumiu e ele tem coçado menos as orelhas. Mas quando comecei, notei que ele ficou bem incomodado.

A prevenção é a melhor solução.
Uma amiga me disse que o cão dela não teve otite até começar a tomar banhos semanais em Pet Shops. Segundo as informações que ela me passou, a falta de esterilização nos materiais utilizados para limpeza dos ouvidos dos cães na hora do banho pode transmitir bactérias de animal para o animal.

Começo a pensar em dar banho nele em casa mesmo.
O mais importante é consultar sempre um Veterinário e se não estiver satisfeito com o diagnóstico dele, procure outro.

Adoro o Vet do Jorge, ele é muito querido e paciente, além de ser super atencioso. Essa foi a primeira bobeada dele (eu considero bobeada, pois já havia dito que meu cãozinho estava meio estranho) e esperamos que não se repita.

16 fevereiro, 2008 at 2:39 am 10 comentários

dentes!

050220081221.jpgJorge é um cão precoce. Acho que assim como eu, tudo ele faz tudo muito cedo na sua vida.

Estava um pouco preocupado com as trocas de dentiçãoimagina, eu, pai de primeira viagem… tudo achava que poderia machucar ou que um dia ele iria me morder e os dentinhos iam ficar todos na minha mão. Bom, quase aconteceu isso.

Jorge começou a trocar os dentes mês passado. Não cheguei a ver nenhum. Acho que ele comeu todos, ou caíram quando ele brincava. Mas hoje aconteceu algo que (sou um pai bobo e vislumbrado) achei incrível.

Tudo começou ontem, quando após uma inspeção nos brinquedos dele, percebi umas manchinhas vermelhas nos ossinhos dele. Eu já havia visto que os dentes da frente ele havia trocado no decorrer do mês passado, mas comecei a me preocupar com alguns dentes duplos na boca dele. O hálito dele tem mudado também. Tem dias que está insuportável, com aquele bafo de cão característico, mas na maior parte do tempo não tem odor forte.

Então ontem depois da brincadeira e de ver os ossinhos, percebi que a boca dele estava sangrando. Claro que fiquei preocupado, dei uns pedaços de maçã e cenoura (ele AMA) e água.

Eis que hoje de manhã (agora pouco) ele deixou um “presente” para mim em cima da cama: um dos caninos de leite!

Achei muuuuito querido o dentinho. Ele estava mexendo na boca e puff, caiu o bendito.

090220081258.jpg

A saúde oral dos cães é muito importe. Deve-se escovar os dentes deles com pastas e escovas especiais, além de visitas regulares ao veterinário para avaliar o nível de tártaro e placa bacteriana. A escovinha (tipo dedeira) já comprei e ainda hoje vou comprar a pasta. Existem no mercado diversos produtos destinados à limpeza da boca canina, mas é bom olhar com cuidado. Conversando com algumas pessoas, fiquei sabendo das pastas enzimáticas, que auxiliam muito no controle e limpeza dos dentes.

O mais importante é escovar os dentes do cãozinho e acostumá-lo desde pequeno a esse ritual. Outra dica MUITO importante é NUNCA usar a mesma pasta de dente que humanos usam. Nas pastas comuns, de gente, existem muitas substâncias químicas que os animais não conseguem metabolizar. Como o cão acaba comendo a pasta (ele não vai enxaguar a boca e cuspir neh!), se usássemos a mesma pasta, eles poderiam desenvolver graves doenças estomacais e até danificar os dentes.

escovadedeira.jpgNos Pet Shops é possível encontrar vários tipos de pastas e escovas. Li muito que as do tipo dedeira (que encaixamos no dedo) são mais práticas e as pastas enzimáticas podem ser utilizadas uma vez por semana sem problema. As comuns, pelo menos 2 ou 3 vezes por semana.

Importante: faça pesquisa de preços entre os Pet Shops! As enzimáticas chegam a custar entre R$ 20,00 à R$ 30,00 mais ou menos… enquanto que as comuns de R$ 5,00 à R$ 10,00. O ideal é pesquisar muito e sempre, a variação de preço é absurda. Ficadica!

Pode até ser lenda, propaganda, etc, mas quando VOCÊ escova SEUS dentes, não há diferenças entre uma pasta que custa R$ 1,50 e uma que custa R$ 10,00? Pense nisso.

Consulte sempre um bom veterinário. Ele pode exclarecer dúvidas e indicar quando é necessário fazer intervenções na boca do animal, seja para extração de dentes ou para limpeza profissional do tártaro (indicada pelo menos 2 vezes por ano).

Depois que começar a escovar os dentinhos do Jorge, eu conto como foi a experiência.

9 fevereiro, 2008 at 3:11 pm 6 comentários


Categorias

mais acessados

  • Nenhum

Comentários

Elizabeth em alergia!
Cintia Malateaux em alergia!
sonia politz em ANIVERSÁRIO de 3 ANOS!
Natália em melhoras!
Elizabeth em alergia!

Feeds

Visitantes

  • 101,113 pessoas já passaram por aqui